Prêmio Jabuti: os finalistas na categoria História em Quadrinhos

Detalhe de Raul, HQ de Alexandre De Maio

O Prêmio Jabuti chegou na sua 61ª edição, e no comecinho deste mês de outubro, a Câmara Brasileira do Livro divulgou os finalistas de 2019. 

O Jabuti é considerado o mais importante prêmio de literatura do país.

Nomes como Chico Buarque, Laurentino Gomes e Ignácio de Loyola de Brandão já foram consagrados com o prêmio de Livro do Ano. 

Foram inscritas mais de 2 mil obras para esta edição do Jabuti, e a cerimônia de premiação vai acontecer em 28 de novembro, em São Paulo. 

Os vencedores em cada categoria vão levar R$ 5 mil, enquanto o ganhador de Livro do Ano receberá R$ 100 mil.

Como é de se esperar, tem muita coisa legal entre os finalistas, e decidimos falar um pouco mais dos livros concorrentes em algumas categorias.

Confira agora os finalistas da categoria História em Quadrinhos!


Ânsia eterna, de Verônica Berta 

Finalistas do Prêmio Jabuti - História em Quadrinhos - Ânsia Eterna

O primeiro livro da nossa lista dos finalistas do Prêmio Jabuti em História em Quadrinhos é Ânsia eterna, de Verônica Berta. 

Ânsia eterna é uma adaptação de contos da escritora Júlia Lopes de Almeida, publicados em 1903 em livro com o mesmo nome

Almeida foi uma escritora carioca com uma grande produção literária, indo de romances até livros infantis.

Júlia Lopes foi casada com o poeta Filinto de Almeida, defendeu a abolição da escravatura e foi uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras. 

Nesta adaptação, Verônica Berta escolheu três contos da obra original: Ânsia eterna, Os Porcos, e A Caolha. 

 

Ver essa foto no Instagram

 

HQ Ânsia Eterna

Uma publicação compartilhada por Verônica Berta (@veronica.berta) em


Além do belo traço e pela paleta de cores utilizada por Veronica, Ânsia eterna é um livro elogiado por chamar a atenção para uma importante escritora, que infelizmente é pouco conhecida. 

Além do Jabuti, a obra também foi finalista do HQ Mix na categoria Adaptação para os Quadrinhos.

Ânsia Eterna

  • Autora: Verônica Berta
  • Editora: Sesi-SP
  • Preço: R$ 30,52

Bendita cura – Volume 1

Finalistas do Prêmio Jabuti - História em Quadrinhos - Bendita Cura

Autor de Bendita Cura, Mário César é um quadrinista que vem publicando seus trabalhos desde a década passada.

Ele já venceu o Troféu HQ Mix em três ocasiões – uma delas com Bendita Cura, na categoria Web Quadrinhos. 

Além disso, ele também é um dos organizadores da POC CON Feira LGBTQ+ de quadrinhos e artes gráficas.

Mário foi um dos primeiros cartunistas a abordar o universo LGBTQ+ abertamente em seus trabalhos, com Ciranda da Solidão.

Bendita Cura também faz parte deste universo e trata do preconceito e da chamada “cura gay”.

A HQ conta a história de Acácio, um jovem que sempre foi diferente dos outros meninos.

Com medo de que ele fosse homossexual, seus pais mandam Acácio para diversos tratamentos para livrá-lo de sua suposta doença.

Com um inteligente jogo com as cores azul e rosa e uma narrativa tocante e intensa, Bendita Cura aborda um tema extremamente atual com muita propriedade. 

O livro foi viabilizado através de uma campanha de crowdfunding, e o autor disponibilizou o conteúdo gratuitamente online. 

O segundo volume também conseguiu ser financiado através do Catarse, e estará disponível até o final do ano.

Bendita Cura – volume 1


Cangaço overdrive

O cyberpunk é um subgênero da ficção científica que apareceu nos anos 80, colocando alta tecnologia em um cenário de caos e decadência.

O roteirista Zé Wellington e o ilustrador Walter Geovani beberam desta fonte para criar Cangaço Overdrive, lançado pela Editora Draco. 

A ideia foi juntar toda a distopia tecnológica do cyberpunk com a temática nordestina.

Com a narração em formato de cordel, a HQ se passa no Ceará, que enfrenta uma de suas piores secas. 

Neste universo, um cangaceiro e um coronel são trazidos de volta à vida para retomar uma disputa do século anterior.

A obra também tem as mãos de Luiz Carlos B. Freitas, Dika Araújo e Tiago Barsa.

O cearense Zé Wellington, idealizador do projeto, levou o troféu HQ Mix na categoria Novo Talento Roteirista, por Steampunk Ladies, também da Editora Draco. 

Cangaço Overdrive

  • Autores: Zé Wellington e Walter Geovani 
  • Editora: Draco
  • Preço: R$ 37,90 (autografado pelo autor)

Eles estão por aí 

Finalistas do Prêmio Jabuti 2019 - História em Quadrinhos - Eles Estão por Aí

Nosso próximo finalista do Prêmio Jabuti na categoria História em Quadrinhos vem do sul do país, mais precisamente de Curitiba.

Eles estão por aí foi escrito pelo casal Bianca Pinheiro e Greg Stella e lançado pela editoria Todavia. 

Bianca ganhou destaque no mundo dos quadrinhos com Bear, que conta a história de uma menina que se perde de seus pais e se torna amiga de um urso. 

Ela também participou do projeto de graphic novels dos personagens de Mauricio de Souza, com Mônica: Força

Já Greg Stella produziu Meu Pai É Um Homem da Montanha, também junto com Bianca.

Em Eles estão por aí, o casal foi por caminhos mais experimentais.

A HQ narra a trama de dois seres que vão junto a um local desconhecido, encontrando outras criaturas.

A obra de Bianca e Greg mergulha em mundo de dúvidas e incômodos, questionando a falta de sentido em muitos aspectos da vida. 

Eles estão por aí

  • Autoras: Bianca Pinheiro e Greg Stella
  • Editora: Todavia
  • Preço: R$ 40,90

Jeremias: Pele 

Acabamos de falar de Mônica: Força, escrito por Bianca Pinheiro, que faz parte do selo Graphic MSP.

Nesta coleção, os personagens da Turma da Mônica ganharam novos contornos e novas histórias, mais sérias e profundas. 

Um dos livros que ganharam mais destaque na coleção foi Turma da Mônica – Laços, que foi adaptado para o cinema e venceu dois prêmios no Troféu HQ Mix. 

Graphic Novels - Trilogia Laços Turma da Mônica

E uma das HQs da coleção se tornou finalista do Jabuti: Jeremias – Pele, escrita por Rafael Calça e com desenhos de Jefferson Costa. 

Os autores aproveitaram a chance de trabalhar com um personagem da Turma da Mônica para falar de um tema importante e atual: o racismo.

A história começa quando Jeremias percebe o preconceito que sofre por causa da cor de sua pele. 

Jeremias – Pele ganhou elogios justamente por ampliar o debate sobre o racismo e por mostrar que é possível discutir esse assunto com as crianças. 

Jeremias: Pele


O idiota

André Diniz é um quadrinista que já levou vários prêmios do Trófeu HQ Mix e que vem publicando suas HQs desde os anos 90. 

Sua empreitada mais recente foi o desafio de adaptar para os quadrinhos O Idiota, do russo Fiódor Dostoiévski, um dos escritores mais importantes da literatura mundial. 

O romance foi publicado em 1869 e conta a história de Míchkin, um jovem que volta para casa após ser internado em um sanatório. 

Em seu retorno, Míchkin se apaixona por Nastácia, e acaba entrando em um triângulo amoroso. 

O protagonista é um personagem honesto e simples vivendo em um mundo cruel – e, por isso mesmo, tido pelas outras pessoas como um idiota.

Na sua adaptação, Diniz fez um livro todo em preto e branco com um traço muito característico, construindo a narrativa com o uso de poucas palavras.

E O Idiota não é o primeiro livro de Dostoiévski que virou HQ: Crime e Castigo e Os Irmãos Karamazov também ganharam adaptações em quadrinhos. 

O Idiota


Quem Matou o Caixeta?

Finalistas do Jabuti - História em Quadrinhos: Quem Matou o Caixeta?

A sétima HQ da nossa lista de finalista do Prêmio Jabuti é Quem Matou o Caixeta?, escrita e desenhada por Rainer Petter.

A trama é focada em Caixeta, um youtuber que faz sucesso com seus vídeos “polêmicos”.

Um dia, ele decide se afastar da internet e viajar. Logo depois de voltar, ele é encontrado morto, em um assassinato misterioso. 

O livro de Petter tem uma narrativa ágil e usa ícones da cultura pop, fazendo referências a desenhos animados como Os Simpsons e Steven Universo, entre outros. 

De um jeito rápido – porém profundo – Quem Matou o Caixeta discute temas contemporâneos, como a liberdade de expressão e discursos de ódio. 

Assim com outras HQs finalistas do Jabuti deste ano, Quem Matou o Caixeta foi financiada através de uma campanha de crowdfunding.

O livro foi disponibilizado online pelo autor e pode ser lido aqui.

Quem matou o Caixeta?


Raul 

O mundo das histórias em quadrinhos já se encontrou muitas vezes com o jornalismo, como na famosa graphic novel Palestina, de Joe Sacco. 

Raul, de Alexandre De Maio, é a representante do jornalismo em quadrinhos entre os finalistas do Jabuti de 2019. 

O livro conta a história de Rafa, um rapaz que cresce no centro de São Paulo e entra para o crime se tornando um “raul”, gíria para criminosos que aplicam golpes com cartão de crédito. 

Depois de um tempo, Rafa vira rapper e deixa o crime, mas as coisas acabam dando errado.

Raul é o primeiro livro individual de Alexandre De Maio, que publicou Os inimigos não mandam flores e Desterro, em parceria com o escritor Ferréz. 

Ele também é co-autor de Meninas em jogo junto com a jornalista Andrea Dip,  que venceu o Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo.

Raul

  • Autor: Alexandre De Maio
  • Editora: Elefante
  • Preço: R$ 39,49

Saudade

Finalistas do Prêmio Jabuti em Histórias em Quadrinhos: Saudade

Assim como Eles estão por aí, a nona HQ dos finalista do Jabuti também vem do Paraná. E também foi escrito por um casal!

Saudade foi produzido pela desenhista e colorista Melissa Garabeli e pelo roteirista Phellip Willian, moradores de Ponta Grossa, a 116 km de Curitiba. 

A HQ conta a história de uma família que encontra um cervo machucado e decidem adotá-lo. 

Na trama, são tratadas assuntos como traumas, conflitos familiares e, claro, a saudade.

Os autores também utilizaram sua experiência pessoal: eles resgataram um cão chamado Barney, que foi atropelado e passou por quatro lares antes de ser adotado. 

Um dos grandes destaques de Saudade são as ilustrações de Melissa, um trabalho em aquarela que impressiona pela delicadeza.

Além de ser finalista do Jabuti, Saudade ganhou prêmios no HQ MIX 2019 e no Troféu Ângelo Agostini. 

Saudade

  • Autores: Melissa Garabeli e Phellip William 
  • Editora: Autor Independente
  • Preço: R$ 60

Todos os Santos 

Prêmio Jabuti 2019: Todos os Santos, de Marcelo Quintanilha

Todos os Santos é uma HQ escrita por Marcelo Quintanilha, premiado autor que também publicou Tungstênio e Luzes de Niterói.

O livro é uma coleção de trabalhos de Quintanilha, que vem publicando seus quadrinhos desde o fim dos anos 80.

Além disso, Todos os Santos traz pela primeira vez a história “Acomodados! Acomodados!”, que venceu o Prêmio Ecologia da 1 ª Bienal Internacional de Histórias em Quadrinhos do Rio, em 91. 

A obra incluiu exemplos dos primeiros trabalhos do autor, entrevistas, textos e ilustrações publicadas em revistas e jornais. 

Todos os Santos serve como um resumo da evolução da obra de Quintanilha, e como uma boa introdução ao seu trabalho. 

Todos os Santos

  • Autor: Marcello Quintanilha
  • Editora: Veneta
  • Preço: R$ 50,90

E este são os finalistas do Prêmio Jabuti 2019 na categoria História em Quadrinhos.

Agora, queremos sua opinião: qual dessas HQs você já leu? Qual delas mais gostou?

E qual livro você acha que deveria estar entre os finalistas, mas ficou de fora?

Voltaremos a falar de outras categorias em breve. Então, fique de olho!

E não deixe de ler nossa lista de Graphic Novels!

Anúncios

2 thoughts on “Prêmio Jabuti: os finalistas na categoria História em Quadrinhos”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.