Livros de filosofia: 7 obras para entrar no mundo dos grandes pensadores

Platão – crédito: mvivirito0/Pixabay

A filosofia é um dos mais antigos campos do conhecimento humano.

A própria palavra filosofia, que vem do grego e significa amor pela sabedoria, já evidencia que seu estudo vem desde a Grécia Antiga. 

Por isso mesmo, às vezes é difícil saber por onde começar e quais livros de filosofia seriam uma boa leitura.

Mas calma: nós vamos te dar um ajudinha. 

Nossa lista contém alguns livros de introdução à filosofia e outros de grandes filósofos.

Mas antes, uma explicaçãozinha….

Porque estudar filosofia?

Quando falamos de filosofia, logo vem na nossa mente a imagem da escultura O Pensador, de Rodin.

Para muita gente, filosofia é uma coisa abstrata demais, entediante até, feita somente por aqueles com mentes mais elevadas (e avoadas).

Mas não é bem assim.

A filosofia sempre se debruçou sobre questões que vivenciamos no nosso cotidiano

O autor de best-sellers Ryan Holiday defende que devemos estudar filosofia porque ela tem um caráter prático e nos ensina a viver melhor. 

“Filosofia é para a vida. Ela te ajuda a viver a boa vida. Não no futuro, não nas condições ideais, mas agora. Hoje. Antes que seja tarde demais” – Ryan Holiday em Why We Should Study Philosophy

Ou seja, a filosofia não é só sobre estudar questões abstratas e que parecem distantes de nós.

Ela é uma ferramenta para entender melhor o mundo e a nós mesmos.


Após essa curta explanação, vamos às nossas indicações!

O que é filosofia

Livros de Filosofia: O Que É Filosofia, de Caio Prado Júnior

Um ótimo (e barato) caminho para se enveredar no mundo filosófico é o livro O Que É Filosofia.

O livro faz parte da coleção Primeiro Passos, que tem mais de 300 volumes e pretende explicar inúmeros temas de maneira simples e didática.

A obra dedicada à filosofia ficou sob responsabilidade de Caio Prado Júnior, um dos mais importantes intelectuais do país no século XX.

Filósofo, historiador e geógrafo, Caio Prado escreveu sobre economia, questão agrária, socialismo e desenvolvimento.

Ele também é autor de outro volume da coleção Primeiro Passos: O Que é Liberdade, publicado em 1980.

Em O Que é Filosofia, o escritor fala sobre a relação e as diferenças entre conhecimento científico e conhecimento filosófico.

Nesta obra, Caio Prado também procura responder o que é e qual o valor da investigação filosófica.

O Que é Filosofia aborda a filosofia como o conhecimento do conhecimento, além de traçar uma linha histórica que começa nos filósofos gregos até chegar em nomes como Karl Marx.

O livro de Caio Prado Jr. serve como uma curta introdução ao pensamento filosófico, e pode ser encontrada por um precinho bem simpático. 

O Que É Filosofia

 


O Livro da Filosofia

O Livro da Filosofia é outra obra que serve de introdução para aqueles que querem entrar no mundo filosófico. 

O livro faz parte da série As grandes ideias de todos os tempos, que pretende explicar diferentes áreas do conhecimento, como a psicologia, literatura e sociologia

O Livro da Filosofia apresenta as teorias de inúmeros filósofos, indo da antiguidade até o século XX.

Organizado com uma linha do tempo, a obra contextualiza a época de cada um dos pensadores, incluindo aí filósofos orientais e nomes como Tomás de Aquino e Aristóteles. 

Com diversos esquemas, O Livro da Filosofia traz também ilustrações para facilitar o primeiro contato com as ideias dos grandes pensadores. 

No final, o livro também traz um glossário com as principais palavras da filosofia, e uma seção chamada Outros Pensadores, com pequenos resumos sobre diversos autores. 

Editado pela Globo Livros, esta obra serve como um bom manual para quem quer aprender ou fazer uma rápida pesquisa sobre a história da filosofia. 

O Livro da Filosofia


Convite à Filosofia 

Livros de Filosofia: Convite à Filosofia

Marilena Chauí é considerada uma das mais importantes intelectuais no Brasil atualmente. 

Professora emérita da Universidade de São Paulo (USP), ela tem mais de 25  livros publicados.

Convite à Filosofia foi publicado pela primeira vez em 1994, e venceu o Prêmio Jabuti como Melhor Livro Didático.

O livro foi escrito voltado para estudantes do ensino médio, e tem como objetivo introduzir o leitor que se interesse pelo exercício do pensamento do mundo da filosofia. 

Logo na introdução, Chauí tenta responder uma pergunta complicada: para que Filosofia?

“Assim, mesmo se disséssemos que o objeto da Filosofia não é o conhecimento da realidade, nem o conhecimento da nossa capacidade para conhecer, mesmo se disséssemos que o objeto da Filosofia é apenas a vida moral ou ética, ainda assim, o estilo filosófico e a atitude filosófica permaneceriam os mesmos, pois as perguntas filosóficas – o que, por que e como – permanecem.” – Marilena Chauí, em Convite à Filosofia (Ed. Ática, 2000)

Além das origens da filosofia, a autora também aborda questões importantes como a razão, a verdade, o conhecimento e a lógica, entre outras. 

Chauí vai além da divisão histórica da filosofia e analisa como pensadores de diferentes épocas encararam assuntos como a felicidade e a liberdade. 

Como é voltado para estudantes, a linguagem de Convite à Filosofia é direta e simples, com explicações minuciosas. 

Infelizmente, o livro tem atingido preços meio salgados, mas mesmo assim é uma leitura muito pedagógica e extremamente recomendada. 

Convite à Filosofia


A República

Uma lista de livros de filosofia que se preze não poderia deixar de fora um grande pensador grego.

A Grécia Antiga é tida como o berço não só da filosofia ocidental, mas também da matemática, medicina e astrologia, entre outras áreas. 

Discípulo de Sócrates, Platão foi filósofo e matemático, sendo uma figura central na filosofia.

Ele foi professor de outro grande pensador, Aristóteles, e fundou a Academia em Atenas, considerada a primeira instituição de ensino superior do mundo ocidental. 

Outra grande contribuição de Platão foi inaugurar o método do diálogo na filosofia.

A República é uma de suas principais obras, e muitos consideram que ela fundou a filosofia política ocidental.

Nesta obra, Platão fala sobre diferentes regimes políticos e discorre sobre o conceito de justiça e injustiça. 

Uma das partes mais importantes do livro é o alegoria da caverna, no qual o pensador argumenta que o ser humano pode sair da condição de escuridão (ignorância) através do conhecimento.

Os diálogos de A República também trazem o que seriam os princípios da justiça, como a solidariedade social e o desprendimento. 

Diversas edições deste livro podem ser encontradas nas livrarias, mas nós escolhemos a versão da Editora Lafonte por ter um preço mais acessível. 

A República


Política

Livros de Filosofia: Política, de Aristóteles

Continuando na Grécia Antiga, nossa próxima indicação de livro de filosofia vem de um dos principais alunos de Platão. 

Aristóteles é considerado um dos fundadores da filosofia ocidental, junto com Sócrates e Platão. 

Foi também professor de Alexandre, o Grande, rei que fez um grande império que ia da Europa até a Índia. 

Os estudos de Aristóteles abrangem diversos campos de estudos, como a física, lógica, música, química, óptica e astronomia. 

Inclusive, ele é tido como o fundador da lógica, e seus trabalhos influenciaram até a teologia cristã da Idade Média. 

Ao contrário de Platão, que acreditava que existiam dois mundos – o dos sentidos e o das ideias – Aristóteles defendia que só havia um mundo, o mundo da existência, daquilo que é concreto

Sua obra Política consiste em oito livros que discorrem sobre questões como a ética, a sociedade humana e os diferentes regimes políticos.

Para Aristóteles, a política tem como função principal o bem de todos, o chamado bem comum

Em sua obra, o pensador grego trata das diferentes tipos de dominação, com uma análise aprofundada de regimes como a oligarquia e a democracia. 

Política é uma obra extremamente recomendada por sua influência, que atravessa diversos séculos. 

Política


Discurso do Método

Saindo da Grécia Antiga e indo para a França do século XVII, vamos agora falar de um dos mais importantes pensadores de todos os tempos.

René Descartes nasceu em 1596, e, além da filosofia, também se notabilizou pelo seu trabalho no campo matemático

Ele foi responsável por juntar a geometria com a álgebra, criando o sistema de coordenadas que leva seu nome – o plano cartesiano

É de sua obra Discurso do Método, de 1637, que vem sua famosa frase: “penso, logo existo”.

Esta frase é a pedra fundamental do que é chamado de Método Cartesiano.

A lógica deste método é firmada no Ceticismo Metodológico, que afirma que algo só pode ser considerado como verdadeiramente existente caso possa ser comprovada sua existência.

O método de Descartes pode ser dividido em quatro passos: 

  1. Receber e examinar informações, verificando sua veracidade e aceitar apenas aquilo que seja indubitável
  2. Analisar e dividir o assunto em quantas partes forem necessárias
  3. Elaborar conclusões abrangentes partindo do mais simples até chegar ao mais complexo
  4. Revisar cuidadosamente as conclusões, analisando que nada ficou de fora e que exista uma coerência geral.

Além de seu método , o filósofo apresenta também critérios para uma boa condução da razão e mostra argumentos favoráveis à existência de Deus. 

Discursos do Método é a base do cartesianismo, junto com obras como Meditações sobre Filosofia Primeira e Princípios de Filosofia.

Graças à sua importância e influência, a leitura de Descartes é mais do que recomendada para quem quer entrar no universo filosófico. 

Discurso do Método


Além do bem e do mal

Livros de Filosofia - Além do Bem e do Mal, de Friedrich Nieztsche

Agora avançamos alguns séculos para falar de mais um importante filósofo: Friedrich Nietzsche

O autor nasceu em 1844, no reino da Prússia, quando a Alemanha ainda não era um país unificado. 

Ele é considerado uma espécie de bad boy da filosofia, já que, em suas obras, tem crítica para todo mundo: a religião, a cultura de seu tempo, a moral, a ciência e até a própria filosofia. 

Existem muitas polêmicas a respeito de seu trabalho. 

Uma delas é ser contrário à democracia moderna, acreditando que ela supervaloriza a igualdade e impede o surgimento de grandes pessoas, que irão promover o progresso. 

Outra é o fato de sua irmã, Elizabeth, ter se tornado a editora dos escritos de Nietzsche após a morte do pensador. 

Casada com um antissemita e nacionalista alemão, Elizabeth editou trabalhos inéditos de modo de se encaixar com a ideologia do marido.

Com isso, muitas das ideias do filósofo acabaram sendo apropriadas pelo regime nazista de Adolf Hitler.

Publicada em 1886, Além do bem e do mal foi a primeira obra de Nietzsche após Assim falou Zaratustra.

Este livro é considerado o primeiro da chamada fase de destruição do autor.

Além do bem e do mal tem origem em reflexões que ocorreram enquanto Nietzsche escrevia Assim Falou Zarastustra.

O filósofo expõe conceitos como a vontade de poder, que seria a principal motivação dos seres humanos e estaria evidenciada em características como a ambição.

Nietzsche também faz críticas à filosofia ocidental, dizendo que, até a sua época, ela estava fortemente influenciada por preconceitos morais

É preciso ressaltar que Além do bem e do mal é um livro denso e que sua leitura não é fácil. 

Entretanto, o esforço é mais do que válido para compreender um dos grandes pensadores de todos os tempos. 

Além do bem e do mal


Esperamos que nossa humilde lista de livros de filosofia tenha despertado seu interesse em estudar estes grandes pensadores

Com tantos séculos de história, é um pouco complicado fazer uma compilação de obras filósoficas.

E é claro que esta lista não se pretende definitiva, muito pelo contrário.

Por isso mesmo, agora queremos saber a sua opinião.

Qual livro deveria estar nesta lista?

Das obras indicadas, qual delas você já leu? Qual você mais gostou?

Comente, deixe sua opinião e compartilhe!

Anúncios

One thought on “Livros de filosofia: 7 obras para entrar no mundo dos grandes pensadores”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.